Encontros ampliados alcançam objetivo de divulgar PIRH bacia do rio Grande à sociedade

Aproximadamente, 170 pessoas participaram dos Encontros Ampliados de divulgação do Plano Integrado de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do rio Grande – PIRH bacia do rio Grande, realizados nos dias 21 e 23 de fevereiro, em Lavras/MG, e Ribeirão Preto/SP.
O PIRH foi aprovado em reunião plenária do Comitê da Bacia Hidrográfica do rio Grande em novembro de 2017. A elaboração do plano contou com participação dos comitês das 14 bacias afluentes, durante as etapas do Diagnóstico, Prognóstico e Plano de Ações, com sugestões do CBH Grande apresentadas em reuniões realizadas com o GT-Plano e com as suas Câmaras Técnicas, e com a contribuição dos órgãos gestores estaduais de recursos hídricos – DAEE/SP e IGAM/MG.
Os eventos que tiveram início em fevereiro marcam uma série de outros que têm por finalidade dar publicidade ao plano para que a sociedade inserida na área geográfica da bacia do rio Grande possa inteirar-se do documento e contribuir para efetivar as ações propostas.
Ao abrir o encontro em Lavras, a secretária executiva do CBH rio Grande, Maria Isabela de Souza, frisou a importância da divulgação do Plano Integrado de Recursos Hídricos para os diversos públicos interessados no assunto. Segundo ela, “somente com o conhecimento do plano é que as pessoas que vivem na região podem se aglutinar para cobrar a execução das ações prioritárias inseridas no documento”, necessárias para a sustentabilidade hídrica da bacia.
O superintendente-adjunto de Planejamento de Recursos Hídricos, Flávio Troger que representou a Agência Nacional de Águas - ANA no encontro em Lavras, destacou que o PIRH “é um documento inovador, que oferece uma base de dados robusta para ser utilizada de forma compartilhada pelos órgãos gestores e pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Grande como um instrumento eficaz para colocar as ações e programas sugeridos em prática”. Como contribuição para melhorar a implementação do PIRH bacia do rio Grande, segundo Troger, a Agência Nacional de Águas oferece o Manual Operativo – MOP com o detalhamento operacional das ações prioritárias a serem executadas. O MOP elenca quem, como, quando e onde essas ações precisam e devem ser realizadas. O documento será apresentado à sociedade da bacia do rio Grande.
Já o coordenador executivo do PIRH bacia do rio Grande, Edgar Machado, fez uma explanação geral sobre a elaboração do plano e seus principais produtos, lembrando que as atividades tiveram início em 2014 e culminaram com a aprovação do documento no final de 2017. Ele também ressaltou a importância da divulgação do PIRH para que suas ações sejam colocadas em prática e destacou a relevância do Manual Operativo para facilitar a execução das ações prioritárias.
Por outro lado, cabe destacar que o PIRH bacia do rio Grande foi elaborado com ampla participação social em diversos eventos realizados ao longo de sua elaboração. Isso gerou, segundo a técnica da Coordenação de Instâncias Colegiadas da Superintendência de Apoio ao Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos – SAS, Tânia Regina Dias, um documento com “uma riqueza de contribuições e realçou a importância dos diversos atores sociais no processo de fechamento do plano”. 
Os demais eventos de divulgação do PIRH bacia do rio Grande serão realizados ainda em 2018. 
Com isso, pretende-se dar ampla distribuição e acesso ao Plano entre os atores institucionais e sociais direta e indiretamente interessados no assunto, para que seus resultados tenham efeitos concretos e definitivos sobre os diversos setores que interagem com os recursos hídricos na bacia.